Brasil vive momento de decisão e Forças Armadas sempre decidiram pelo bem, diz Bolsonaro

"Convidaram eles (o Exército) para quê, ora bolas? Para fazer papel de quê? Eu que sou chefe das Forças Armadas. Nós não vamos fazer o papel de idiotas. Eu tenho a obrigação de agir". disse

Por Reuters 08/06/2022 - 20:52 hs
Foto: Reprodução

O Brasil vive um momento difícil e de decisão e as Forças Armadas sempre estiveram presentes e decidiram pelo lado do bem nos momentos de dificuldade do país, disse nesta quarta-feira o presidente Jair Bolsonaro, ao acrescentar que os militares são guardiões da Constituição e garantidores da democracia e da liberdade.

"Militares das Forças Armadas, um exemplo ao longo de toda história do Brasil, nos momentos mais difíceis sempre estivemos presentes e decidimos pelo lado do bem", disse.

"Forças Armadas, guardiãs da nossa Constituição; Forças Armadas, respeitadas e garantidoras da nossa democracia e da nossa liberdade", reforçou ele, durante a Formatura do Curso Especial de Habilitação para Promoção a Sargento no Rio de Janeiro.

Em uma fala recheada de insinuações num momento em que dobra a aposta em seu confronto com o Judiciário e amplia os questionamentos ao sistema eleitoral sem apresentar evidências das suspeitas, Bolsonaro --um ex-capitão do Exército-- disse que, apesar dos momentos difíceis, não se pode lamuriar por isso, muito pelo contrário.

"Devemos dar graças a Deus porque por nós hoje aqui presente, todos nós, o futuro da nossa pátria e a nós caberá a decisão mais cedo ou mais tarde, porque temos realmente um futuro pela frente, mas não o nosso, o dos nossos filhos e nossos netos", afirmou.

"Momento é de decisão, mas é de alegria e agradecimento porque nós poderemos decidir o futuro do nosso Brasil, que outras formaturas e outras promoções venham num Brasil democrático e livre acima de tudo", destacou ele.

Na véspera, o presidente voltou a fazer duros ataques a autoridades do Judiciário pouco após a decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal de voltar a cassar o mandato do deputado estadual do Paraná Fernando Francischini (União), que é bolsonarista, por divulgar fake news.

Na terça, o presidente disse que passou a época em que decisões do STF deveriam ser cumpridas sem discussão, e alertou que irá desrespeitar decisões da corte. Afirmou também, ao criticar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que não fará "papel de idiota" e reforçou, de forma ameaçadora, que é chefe das Forças Armadas.

"Convidaram eles (o Exército) para quê, ora bolas? Para fazer papel de quê? Eu que sou chefe das Forças Armadas. Nós não vamos fazer o papel de idiotas. Eu tenho a obrigação de agir. Tenho jogado dentro das quatro linhas, não acho uma só palavra minha, gesto ou ato fora da Constituição", disse.