AVC em youtuber de 32 anos alerta para perigo silencioso; especialista comenta

O neurocirurgião e neurologista do Hospital Albert Einstein, Dr. Wanderley Cerqueira, afirma que existem alguns sinais universais nos AVCs:

Por Vip Araguaia 08/06/2022 - 20:38 hs
Foto: Reprodução

O youtuber, apresentador e jornalista esportivo Felipe Noronha, de 32 anos, sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) no fim do último mês e apresenta algumas sequelas desde então. O seu caso chama atenção para a ocorrência de AVCs em adultos mais jovens, e também acende alerta para sintomas silenciosos.

Noronha apresentou os primeiros sintomas no dia 24 de maio, quando teve sudorese intensa mesmo em repouso, além de falta de apetite, falha na voz e dormência no corpo. No mesmo dia, procurou um hospital e foi internado. 

O neurocirurgião e neurologista do Hospital Albert Einstein, Dr. Wanderley Cerqueira, afirma que existem alguns sinais universais nos AVCs:

·         Dor de cabeça súbita e intensa

·         Dificuldade para falar e entender o que outros estão falando

·         Perda da coordenação motora

·         Paralisia ou dormência no rosto, braço ou perna, em apenas um lado do corpo

·         Tontura que pode ser acompanhada por vômitos

·         Visão turva, ou perda de visão em um ou ambos os olhos

 

Relação entre idade e risco

 

O neurologista conta que o AVC não é comum em pacientes mais jovens, mas, quando ocorre, é mais frequente em mulheres. O risco é ainda maior no caso de obesidade, tabagismo e uso de anticoncepcional. O médico chama atenção para o uso de anticoncepcional concomitante ao fumo, pois esta é uma combinação perigosa.

 

“Nos pacientes jovens temos que entender se eles têm alguma condição que desconhecem, até mesmo por falta de check-ups rotineiros, como arritmia cardíaca ou alguma comorbidade escondida ou ignorada que pode levar a ter um AVC”, destaca. 

O Dr. Wanderley dá o exemplo da anemia falciforme, muito comum em afro descendentes, mas identificada somente em ocasiões de emergências. A condição também pode levar a um AVC.

Vídeo relacionado: Vocalista do Metallica telefona para fã que deu à luz durante show em Curitiba

 

A importância do socorro rápido

 

Para além dos números da Covid-19, o AVC é a segunda causa de morte no Brasil, atrás apenas do infarto. “Qualquer pessoa sempre tem que se preocupar se perceber uma dor de cabeça latejante, que muda a face do paciente, se não consegue falar direito, se perde a força de um dos lados do corpo e sente a visão turva”, alerta Wanderley. Isso porque, no caso de qualquer alerta, o socorro deve ser imediato.

 

O neurologista indica que o ideal é que o paciente seja atendido, diagnosticado e tratado ainda nas quatro primeiras horas do surgimento do AVC. “Menos de 30% dos pacientes chegam aos hospitais nas primeiras três ou quatro horas dessas alterações neurológicas e esse é o perigo, pois pode deixar graves sequelas”, afirma.

 

O youtuber Felipe Noronha revelou em entrevista ao G1 que está preocupado com o futuro,  já que uma das sequelas é a falha na voz, o que impacta diretamente na sua profissão. Noronha acumula mais de 120 mil seguidores nas redes sociais e é dono do canal do YouTube Eu Vim de Santos, que conta com 93.7 mil inscritos. Ele também é comentarista esportivo em uma TV local da Baixada Santista, no litoral de São Paulo.

 

Tipos de Acidente Vascular Cerebral

O neurocirurgião do Hospital Albert Einstein explica que existem dois tipos básicos de AVC:

 

AVC Isquêmico. 

Causado por um coágulo sanguíneo que obstrui um vaso no cérebro. Ocorre em mais de 85% dos casos e geralmente é consequência de hipertensão arterial desregulada, diabetes, aterosclerose, obesidade e estilo de vida desregrado. Pode atingir adultos acima de 65 anos e também jovens.

 

AVC Hemorrágico. 

Originado com o rompimento de vaso cerebral que causa hemorragia dentro do tecido, o que impossibilita a circulação na área atingida e leva à perda de sua função. Esse tipo de AVC é menos comum, mas tem um maior risco de morte.

 

É possível prevenir um AVC?

 

O Dr. Wanderley declara que a prevenção de um AVC deve ser igual a prevenção de qualquer doença do coração: é preciso evitar o fumo, o álcool, controlar a pressão arterial, ter uma boa dieta rica em ômega 3 (o que evita obstrução das artérias). Além de praticar exercícios com frequência, combater a obesidade e fazer avaliações médicas regularmente.

“É claro que nos mais jovens é sempre importante descobrir precocemente se ele tem alguma comorbidade, pois a maior incidência de AVC é nos pacientes adultos, portanto é bom ficar atento”, complementa.

Fonte: Dr. Wanderley Cerqueira, neurocirurgião e neurologista do Hospital Albert Einstein.

Por Milena Vogado | Saúde em Dia